Guia completo sobre crowdfunding: o que é, como funciona e como fazer

O crowdfunding revolucionou o modo como criamos coisas e estabelecemos projetos.

Até pouco tempo atrás, as vaquinhas eram elementos que só existiam no mundo físico – e para situações específicas: festas de aniversário, presentes de Natal ou amigo secreto, almoços ou comemorações da firma e por aí vai.

Para realizações maiores, como abrir um negócio, publicar um livro ou lançar um disco, era necessário ter muito dinheiro.

E, se você não tivesse esse dinheiro, precisaria ou contar com a sorte num financiamento bancário ou então buscar a ajuda de parentes; e, mesmo que conseguisse o dinheiro, ainda teria que lidar com os altíssimos juros envolvidos no processo.

Por sorte, a internet trouxe muitas revoluções – entre elas, a possibilidade de arrecadar dinheiro online, em uma plataforma de financiamento.

O processo acima, para quem não sabe, é o chamado crowdfunding. Hoje, vamos mostrar o que significa crowdfunding, como funcione o crowdfunding e discutir os motivos que fazem desse tipo de financiamento uma iniciativa tão poderosa para novas empresas.

Também vamos mostrar alguns exemplos de campanhas e, claro, listar os melhores sites de crowdfunding.

Vamos começar?

O que é crowdfunding?

Crowdfunding, também conhecido como financiamento coletivo, é um processo de arrecadação de dinheiro. A grande diferença é que, enquanto num financiamento tradicional a coisa é feita apenas entre você e o banco, no crowdfunding várias pessoas podem ajudar a levantar a quantia necessária.

O crowdfunding para empresas e start-ups já se transformou numa prática bem popular entre criadores, inventores, empreendedores, músicos, diretores, artistas e organizações sem fins lucrativos.

Tudo começou em 1997, quando a banda de rock britânico Marillion precisava de dinheiro para uma turnê pelos Estados Unidos.  Sem o dinheiro em mãos, os músicos decidiram pedir ajuda para aqueles que estariam mais dispostos a ajudar: os fãs.

O resultado? A banda arrecadou US$ 60 mil – e ainda acabou criando o modelo do que viria a ser o crowdfunding.

Com o número significativo de empreendimentos e negócios que não necessitam de alto capital de entrada, o crowdfunding é, atualmente, a solução mais acessível e democrática de financiamento disponível no mercado.

Com a popularização do crowdfunding, popularizaram-se também os sites e plataformas de financiamento coletivo, que ajudam empreendedores e artistas a criarem projetos e arrecadar o dinheiro necessário.

Atualmente, sites como o Catarse e Benfeitoria são a casa de inúmeros projetos que buscam financiamento coletivo. O funcionamento, em linhas gerais, é o seguinte:

Um empreendedor ou artista cria um projeto na página e, lá, coloca todos os dados necessários, criando uma espécie de pitch de vendas para qualquer pessoa interessada em investir.

Criada a campanha de crowdfunding, esse empreendedor ou artista precisará investir pesado em estratégias de marketing nas redes sociais e em outros canais relevantes de vendas.

Vejamos, abaixo, um exemplo concreto.

A Jambô Editora, detentora da série de RPG Tormenta, lançou uma campanha no Catarse para lançar um novo RPG da série – que, em 2019, completou 20 anos!

Além de apresentar uma campanha bem-sucedida, o projeto conquistou a cobiçada posição de “maior financiamento coletivo do Brasil”.

Agora que já sabemos o que é crowdfunding, vamos discutir algumas questões de ordem prática e, depois, mostrar como fazer um crowdfunding de sucesso.

Como funciona uma campanha de crowdfunding?

Ainda que as vaquinhas virtuais possam tomar as mais diversas formas, decidimos listar apenas as quatro principais.

1. Crowdfunding com recompensas

Além de ser a forma mais popular de crowdfunding, o financiamento com recompensas se tornou uma marca registrada de sites como a Benfeitoria e o Catarse.

As recompensas costumam ser divididas de acordo com o valor doado.

Vejamos o exemplo do Cabíria, que começou como um “prêmio para roteiros de longa-metragem com protagonistas femininas” lá em 2015.

Depois de três edições de sucesso, o Cabíria agora está prestes a se transformar no Cabíria Festival – e, para que isso aconteça, a organização do evento criou um projeto de crowdfunding na Benfeitoria, um site de financiamento coletivo.

Abaixo, algumas das recompensas estipuladas:

  • R$ 15: Nome na lista de agradecimentos;
  • R$ 26: Nome na lista de agradecimentos e nos créditos ao fim das sessões do Festival (e uma lata de Brownie do Luiz);
  • R$ 35: Bolsa “Juntas Somos Mais Fortes”, da Biombo.

Além de apresentar um incentivo concreto, as recompensas também podem ajudar a maximizar o valor das doações.

2. Equity crowdfunding

Num modelo de equity crowdfunding, a ideia é arrecadar dinheiro online para uma start-up – e, no lugar de receber uma recompensa, os investidores recebem um percentual de participação na empresa. O investidor, claro, fica livre para vender a sua parte da empresa no futuro.

No Brasil, temos plataformas como a StartMeUp e a Linka Invest.

3. Crowdfunding de arrecadação de fundos

Neste modelo, é ideia é criar uma arrecadação de fundos composta por doações, sem recompensas ou outros incentivos para aqueles que desejarem participar.

Isso faz com que a natureza das campanhas criadas seja outra: o mais comum é encontrar campanhas para ajudar em desastres ou catástrofes naturais, tratamentos médicos e assim por diante.

Também é possível optar por uma plataforma de financiamento mais específica, como a GoFundMe ou a Abacashi.

4. Crowdfunding de empréstimo

Embora não seja muito comum no mercado brasileiro, o financiamento coletivo no formato de empréstimo é outra uma alternativa para o empréstimo bancário tradicional.

Além de ser uma excelente alternativa para aqueles que estão precisando de dinheiro, essa forma de crowdfunding também é especialmente interessante para aqueles que doam o dinheiro: é possível construir um portfólio com todas as suas doações, mostrando que você é um investidor confiável e consistente.

Se você ficou interessado e quer saber mais sobre um site de crowdfunding dentro desse modelo, vale a pena conferir o Lending Club e o Prosper.

As vantagens de criar vaquinhas virtuais

Lá em 2014, o crowdfunding arrecadou mais de US$ 16 bilhões por todo o mundo; de lá para cá, a popularidade do movimento vem aumentando exponencialmente.

Mas o que, afinal, faz do crowdfunding uma solução tão eficaz?

1. As estratégias de marketing começam dentro da plataforma de financiamentos

A popularização do crowdfunding não implica apenas no crescimento de grandes campanhas: mesmo aquelas de menor porte, afinal, estão angariando bons resultados.

O motivo para isso está no fato de que toda plataforma de crowdfunding conta não só com uma grande variedade de produtos e projetos inovadores, mas também com uma comunidade altamente engajada de doadores e investidores.

E não estamos falando de uma comunidade pequena: algumas pesquisas indicam que sites para vaquinhas online como o Kickstarter e o Indiegogo somam cerca de 600 visitantes exclusivos todos os meses.

Isso representa uma oportunidade única de marketing – pois, embora você ainda precise criar e conquistar um tráfego significativo por conta própria, uma boa parcela dos seus investidores já é um participante ativo da plataforma de financiamento escolhida.

E nada melhor do que anunciar para pessoas que já estão prontas para sacar o dinheiro do bolso, não é verdade?

Outra vantagem de anunciar para o público presente na plataforma de financiamento é que as estratégias de marketing podem acabar saindo consideravelmente mais baratas do que aquelas criadas exclusivamente para as redes sociais.

Além disso, você pode convidar o pessoal que conquistar diretamente na plataforma para curtir as páginas do projeto no Instagram ou no Facebook, criando uma relação de fidelização de clientes.

Na imagem abaixo, vemos a campanha para o Cabíria Festival nas redes sociais:


2. É possível gerar mais receita (e reduzir o risco financeiro)

O grande barato de arrecadar dinheiro online é que, se você estiver criando um produto comercial, pode vender a ideia antes de precisar se preocupar com o estoque e o armazenamento físico do item.

Com um protótipo em bom estado e um material promocional consistente, é possível impulsionar as vendas e criar uma boa expectativa no seu público-alvo – sem precisar ferir o seu fluxo de caixa no processo.

3. É possível validar a ideia de produto e tirar vantagem do feedback antes do envio final do item

Muita gente acha que as start-ups fecham as portas por falta de investimentos; porque a concorrência é muito feroz; por não saber investir em boas estratégias de marketing.

Mas a verdade é bem diferente. De acordo com uma pesquisa conduzida pela CB Insights, 42% das start-ups precisam encerrar suas atividades porque estão oferecendo um serviço ou produto que simplesmente não é necessário.

É, seu sei. Pesado.

Por isso mesmo que a existência de um site de financiamento coletivo é tão legal. É nesse espaço que você vai poder validar a sua ideia de produto antes de começar a vender ou mesmo antes de começar a fabricar o item.

A segunda vantagem de usar uma plataforma de financiamentos ainda na fase de criação do produto final é a seguinte: você estará inserido num espaço onde é possível otimizar e melhorar a sua ideia até que ela fique perfeita.

Converse com o seu público-alvo; com os investidores; com os clientes interessados; com os seguidores nas redes sociais. Lembre-se: eles também querem que a sua ideia dê certo, e isso fará com que eles possam ajudar a sua marca de formas inovadoras.

Além de construir uma relação mais próxima com aqueles que realmente estão interessados no seu projeto, você ainda economiza dinheiro com pesquisa de mercado.

4. Alta possibilidade de cross-sell e upsell

Não sabe o que esses termos significam? Nós explicamos:

  • O cross-sell é uma técnica de vendas usada para persuadir clientes a comprarem produtos e serviços complementares ao item que já foi adquirido. Sabe quando você compra um lanche e o atendente pergunta se você quer batata-frita ou refrigerante? Então.
  • O upselling, por outro lado, é usado para convencer clientes a comprarem uma versão otimizada e, portanto, mais cara daquela que foi escolhida.

Fonte: Promo Republic

O financiamento coletivo baseado em recompensas, por exemplo, é uma excelente oportunidade para aumentar a receita da marca, uma vez que é possível negociar upgrades, brindes, presentes exclusivos e muito mais.

E a melhor parte é que você não precisa encerrar a venda quando a campanha de crowdfunding chegar à data limite: basta conversar com os seus clientes em outros espaços, como o e-mail marketing ou o Instagram.

Vale lembrar também que a primeira campanha de financiamento coletivo muitas vezes acaba servindo como um fator importante para o sucesso de campanhas futuras, então é sempre bom caprichar!

A Deli&Co, por exemplo, vem construindo parcerias importantes com designers e chefs na criação de produtos exclusivos – e grande parte da criação e arrecadação de financiamento está acontecendo por meio do Catarse.

Como mostramos num exemplo lá em cima, a marca criou em 2017 o Dutch Oven em parceria com a Roberta Subbrack; em 2019, foi a vez de buscar a K. Sabier para uma linha de cutelaria. Veja, abaixo, a descrição do projeto:

Qual é o melhor site de crowdfunding?

A popularidade do crowdfunding acabou gerando um número altíssimo de plataformas online – mas, se você quer saber como fazer uma vaquinha de sucesso, é ideal que saiba escolher bem o site que deseja usar.

Para auxiliar na sua busca, compilamos algumas das melhores plataformas de financiamento coletivo do Brasil.

Se você quiser investir também em um site ainda todo em inglês, vale a pena considerar o Kickstarter, o Indiegogo e mesmo o Patreon.

Catarse: plataforma de financiamentos

Trabalha com: financiamento coletivo único, recorrente e mensal (ou, na terminologia do site, tudo ou nada, flex e assinatura).

O Catarse é, sem dúvidas, a plataforma de financiamentos mais utilizada por empreendedores e artistas brasileiros.

As três modalidades de financiamento ajudam não só a expandir o leque de projetos publicados no site, mas também a alcançar um público ainda maior.

Na modalidade assinaturas, você trabalha com valores fixos todo o mês (ou deixa que o seu público decida quanto quer pagar) para projetos recorrentes. Este plano costuma ser amplamente utilizado por artistas e criadores de conteúdo, que criam recompensas exclusivas todo o mês para os assinantes.

Vale destacar também que é possível contribuir apenas com R$ 1 mensal. Pode parecer pouco, mas às vezes 1 real é o suficiente para criar uma relação duradoura com um cliente.

Atenção: sites como o Patreon e o Padrim também trabalham com a modalidade de assinaturas.

A grande maioria das campanhas publicadas no Catarse segue o modelo “tudo-ou-nada”, no qual os doadores e investidores só são cobrados depois que a campanha atinge a meta estipulada.

Não raro, as campanhas de sucesso ultrapassam a meta, gerando ainda mais recompensas e lucros.

Se a campanha não for bem-sucedida, os investidores recebem o dinheiro de volta e o projeto volta para a gaveta, sem custos para ninguém.

Quer saber como fazer um crowdfunding dentro desse modelo? Aqui vai uma dica: aposte em dois elementos extremamente relevantes, a motivação e a urgência.

Benfeitoria

Trabalha com: financiamentos coletivos, financiamentos recorrentes e matchfunding.

O site da Benfeitoria é ideal para quem está procurando como fazer uma vaquinha online.

Além de ter uma longa história de sucesso, a Benfeitoria virou casa de projetos de alto impacto cultural e social, como o financiamento para a edição de 2019 do Festival do Rio.

O site de financiamento coletivo também conta com a opção de financiamento recorrente, excelente para inciativas de pequeno e médio porte:

Na hora de escolher o seu site de financiamento coletivo, avalie as opções de assinatura disponíveis, a compatibilidade do site com os seus objetivos e, claro, o processo de avaliação e cadastramento de projetos.

Se você preferir procurar outras opções, que tal o Vakinha ou o Idea.me?

Como escolher o melhor site de financiamento coletivo para o meu projeto?

Bom, tudo vai depender do seu produto, do seu público-alvo, das recompensas e ofertas que você está propondo e, claro, dos seus objetivos.

O financiamento recorrente proposto pelo Catarse e pela Benfeitoria só consegue se sustentar se você construir um planejamento sólido a longo prazo e pensar numa expansão consistente da marca e do projeto.

Por outro lado, o financiamento tudo-ou-nada dos sites só vai sair do papel se você conseguir atingir a primeira meta de financiamento.

A seguir, vamos ver como fazer uma vaquinha online.

Como fazer uma vaquinha de sucesso: 6 dicas poderosas

Agora que já discutimos o significado de crowdfunding e listamos algumas das melhores plataformas da internet, está na hora de avaliarmos alguns dados relevantes.

A verdade é que apenas 50% das campanhas de crowdfunding criadas são bem-sucedidas e, por mais que isso seja um pouco desencorajador, é bom lembrar que muitas dessas campanhas acabam por superar as metas estabelecidas. A Deli&Co, por exemplo, arrecadou R$ 427.016,00 para o Dutch Oven – e a meta original era de R$ 90.000,00!

Vejamos, então, algumas dicas concretas para arrecadar dinheiro online:

1. Crie algo realmente exclusivo e de valor

Para atrair clientes e investimentos, você precisa primeiro criar algo de valor; algo que possa ser prontamente consumido pelo seu público-alvo.

O problema é que boas ideias não vêm assim, do nada. Boas ideias de produto e serviços nascem com esforço, dedicação e criatividade.

Talvez a sua ideia venha da vontade de usar matéria-prima reaproveitável, como a Zerezes, ou talvez seja o desejo de criar um projeto de acessibilidade no e-commerce.

Vai ver você está querendo um app que possa inovar ou simplificar aquele processo custoso e entediante da rotina de muita gente; ou vai ver você quer lançar um selo de publicações independentes para mulheres no mundo empresarial.

Tudo depende de você; analise as possibilidades, a resposta do mercado e comece a bolar o seu plano.

Andrew Beltran, co-founder of Original Grain, says that “you have to stay focused on the core product and what you’re trying to bring to market.”

2. Prepare tudo com antecedência

Uma campanha para arrecadar dinheiro online não nasce do dia para a noite: é preciso preparo e cuidado.

Aqui vão algumas perguntas que você precisa saber responder ainda na fase de preparação:

  • Qual é o principal benefício do seu produto?
  • O que ele é capaz de oferecer aos seus clientes?
  • Esse diferencial é mesmo tão relevante?
  • Quem compõe o seu público-alvo?
  • Quais são as particularidades do seu nicho?
  • Quem são os seus principais concorrentes, e o que diferencia a sua marca ou o seu projeto?
  • Quanto dinheiro você precisa levantar?
  • Como esse dinheiro vai ser gasto?
  • Qual vai ser o modelo de crowdfunding?
  • O que você vai fazer se não conseguir o dinheiro para o projeto?
  • Qual é o orçamento para as atividades de marketing?
  • Quais serão os canais de marketing da sua estratégia?

3. Construa um público de clientes engajados e fidelizados antes de lançar a campanha

Mesmo que você tenha um projeto incrível, não adianta de nada lançar uma campanha se você não contar com um público-alvo delimitado.

Lembre-se: campanhas que atingem cerca de 30% da meta estipulada na primeira semana têm altas chances de serem bem-sucedidas.

Se o projeto não alcançar pessoas que queiram ajudar, ele simplesmente não vai sair do papel.

É por isso mesmo que as campanhas mais bem-sucedidas das plataformas de crowdfunding começaram a construir um público bem antes de lançarem o projeto na internet.

Para criar expectativa e ampliar o alcance do projeto, comece a publicar alguns conteúdos exclusivos nas suas redes sociais, no blog da marca, na sua newsletter e por aí vai.

Dessa forma, o público já fica a par do que vem por aí – e animado para poder ajudar.

4. Certifique-se de que a sua ideia de negócios é compatível com o crowdfunding

Não adianta procurar como fazer uma vaquinha de sucesso se o seu produto, serviço ou modelo de negócios simplesmente não for compatível com o crowdfunding.

O que faz muitas campanhas de crowdfunding viralizarem é o fato de que elas são atuais, únicas e inovadoras. Elas chegam ao público na hora certa, gerando aquela sensação de “como é que ninguém nunca pensou nisso? Eu quero ajudar!”.

Para saber se a sua ideia de negócios é compatível com o modelo do crowdfunding, a primeira coisa a fazer é pesquisar o mercado para verificar se ele não está saturado com projetos similares.

Outra etapa importante é vasculhar os sites e plataformas de crowdfunding para ver quais projetos estão recebendo boas respostas. Busque características que possam ser reaproveitadas e traços que chamem a atenção.

5. Crie conteúdos poderosos e únicos

O vídeo é um componente crucial para as campanhas de crowdfunding: além de ser interativo, ele pode ser facilmente digerido pelos clientes em potencial e, claro, conta com um forte elemento visual.

Para além do vídeo, no entanto, você precisa pensar no esqueleto completo da sua campanha. Aqui vai uma lista rápida com tudo o que não pode faltar:

  • Ao menos um vídeo profissional, que compartilhe o projeto, os valores da marca e o diferencial do que está sendo proposto;
  • Fotografias de alta qualidade do produto, do processo de fabricação e de qualquer outro elemento relevante;
  • Títulos, mensagens e outros conteúdos de texto;
  • Press kit;
  • Estratégia de e-mail;
  • Estratégia para as redes sociais.

6. Ofereça opções de investimento economicamente viáveis e recompensas exclusivas

Para os investidores e doadores, parte do que torna o processo de investir em uma campanha de crowdfunding tão legal está em receber as recompensas delineadas na plataforma de financiamentos.

Se você não possuir capital para criar brindes ou produtos exclusivos, busque parcerias com outras marcas ou então aposte em descontos para os produtos.

No caso de crowdfunding para serviços e não itens de consumo, que tal oferecer como recompensa um kit de massagem? Um dia de beleza? Uma diária numa pousada?

Escolha recompensas compatíveis com a identidade da marca e do projeto – e comece a listar as possibilidades!

Como fazer uma vaquinha online: melhores práticas

Saiba contar a sua história

Nós adoramos uma história de sucesso; uma narrativa promissora, que emociona e cativa.

Muitos projetos de crowdfunding nascem da vontade de mudar o mundo, e por isso mesmo sabem como contar uma história daquelas de acelerar o coração e deixar o olho cheio d’água.

O melhor espaço para contar a história da sua marca ou do seu projeto é no vídeo que abrirá a página da campanha. Use o espaço para contar a sua história, mostrar como você chegou até ali, destacar aquelas pessoas que o ajudaram e delimitar a sua vontade de fazer algo de novo.

A sua história é uma promessa; um primeiro contato entre você e pessoas que também estão dispostas a embarcar nessa aventura. E o trabalho em conjunto é parte daquilo que faz o crowdfunding ser o que ele é.

Explique objetivamente as recompensas

Por mais dura que seja, a verdade é que ninguém vai te dar dinheiro de graça, sem esperar nada em troca.

E este post tem como objetivo não apenas mostrar o que é crowdfunding, mas também delimitar a prática como um espaço de alto potencial para unir marcas, iniciativas e pessoas interessadas.

Mais do que uma forma de ganhar dinheiro para concretizar um projeto, o crowdfunding pode ser um canal para revolucionar a relação entre marcas e clientes – e isso é realmente poderoso.

Ainda que uma das maiores motivações por trás do crowdfunding seja a vontade de ajudar a colocar um projeto legal no mundo, você não pode deixar que a comodidade da situação fale mais alto do que o seu comprometimento pessoal.

As recompensas podem tomar as mais diversas formas, mas elas precisam existir – afinal, são a resposta imediata ao investimento que você está recebendo. Como dizem por aí, uma mão lava a outra.

Não deixe de anunciar a sua campanha

Um dos segredos para como fazer uma vaquinha de sucesso é não se dar por satisfeito: mesmo que você já tenha atingido a meta inicial antes do prazo proposto, é importante continuar anunciando e conversando com aqueles que estão interessados.

O objetivo, afinal, é um a longo prazo: ampliar o número de clientes fidelizados e criar uma relação duradoura com eles, que persista para além da campanha.

Depois que a campanha acabar, é hora de usar as suas estratégias de e-mail marketing para manter esses clientes informados: mostre de que formas o dinheiro está sendo gasto, como anda a produção e a confecção do produto e por aí vai.

O que é crowdfunding: conclusão

O crowdfunding é uma oportunidade incrível para lojistas e empreendedores com gosto pela inovação.

Além de democratizar o modo como produzimos, compramos e vendemos produtos e serviços, o financiamento coletivo possibilita um contato mais próximo e significativo entre aqueles que estão determinados a fazer a diferença – e aqueles que querem ajudar.

E você, também queria saber como fazer uma vaquinha online? Já montou a sua próxima campanha? Deixe um comentário aqui embaixo!

Quer saber mais?

Nós usamos cookies para melhorar o desempenho do site e criar uma experiência de navegação totalmente exclusiva. Se você aceitar navegar pelo nosso site, estará aceitando também a nossa política de privacidade.