Como escrever um plano de negócios para o seu e-commerce

Se você está abrindo um negócio online ou então está tentando conseguir um empréstimo para o seu próximo investimento, é essencial que você saiba como fazer um plano de negócios.

Para quem não sabe, o plano de negócios é um documento no qual você, empreendedor, irá descrever e definir os aspectos mais importantes da sua ideia comercial.

No post de hoje, vamos discutir o conceito de plano de negócios e compartilhar algumas dicas sobre como escrever um documento que garanta o sucesso da sua empresa.

O que é um plano de negócio?

O plano de negócios é um documento que delimita os objetivos da sua empresa e descreve as suas estratégias para atingi-los.

Depois de ter um plano de negócios pronto, você pode usar o documento como uma ferramenta para orientar as suas decisões comerciais e, caso seja necessário, conseguir financiamentos em bancos. 

Por que criar um plano de negócios?

O primeiro motivo é de ordem prática: a grande maioria das instituições financeiras e provedoras de serviços empresariais exige que seus parceiros e clientes tenham um plano de negócio.

Se você trabalha com o dropshipping e sabe que não precisa de grandes investimentos para abrir uma loja virtual dentro desse modelo de negócios, provavelmente deve estar se perguntando qual é a utilidade deste post: por que é que você precisa saber o que é um plano de negócio? Qual vai ser a utilidade de saber como elaborar um plano de negócio?

Bom, talvez você precise de um quando for tentar aumentar o limite do seu cartão de crédito para dar conta das demandas da loja, ou então para o momento no qual decidir abrir uma conta empresarial.

Se você está vivendo um momento de expansão da sua loja virtual (ou está se preparando para algo parecido), um plano de negócios pode ser útil para definir a estratégia de expansão da empresa, encontrar novas oportunidades de negócios e, claro, estabelecer algumas estratégias para conseguir um bom capital de expansão.

Se, por outro lado, você ainda está abrindo a sua primeira loja virtual, o plano de negócios pode ser uma ferramenta crucial para identificar os pontos fortes e fracos da loja, comunicar a sua visão a outros possíveis parceiros e, por último, desenvolver previsões mais concretas.

business plan format

Etapas do plano de negócios: o que precisa ser considerado

  1. Estabeleça objetivos concretos;
  2. Faça uma boa pesquisa de mercado;
  3. Estude com atenção o seu público-alvo;
  4. Determine o formato e a estrutura de plano de negócios;
  5. Comece a escrever!

Estabeleça objetivos concretos

Esta primeira etapa da definição de plano de negócios está centrada em duas perguntas:

  1. Quais são as metas da sua loja?
  2. Quais são as metas do plano de negócios?

É importante ter essas duas perguntas em mente, pois elas ajudarão você a se concentrar nos objetivos finais e não em etapas que podem até eventualmente serem descartadas no futuro. Além disso, definir objetivos e metas concretas também é uma forma de fornecer dados oficiais, o que aumenta a credibilidade da loja aos olhos dos investidores.

Pesquisa de mercado

Antes de começar a escrever o seu plano de negócios, reúna os conteúdos e dados relevantes que serão citados como fontes.

Esses conteúdos podem variar desde dados específicos do seu nicho ou setor até pesquisas demográficas e questões de caráter jurídico. Para facilitar o processo de escrita do plano de negócio, pode ser uma boa ideia começar com os dados que você já possui e ir pesquisando por partes, sempre que necessário.

Agora que já vimos o básico de como montar um plano de negócios, é importante lembrar que os seus melhores recursos de pesquisa são os guias, amostras e sites que possuam ao menos um exemplo de plano de negócios.

Muitos países contam com instituições oficiais que ajudam empreendedores e mostram como elaborar plano de negócios. No caso do Brasil, vale a pena consultar os seguintes sites:

  • Portal SEBRAE: A SEBRAE é, sem sombra de dúvidas, o maior aliado de um empreendedor que está buscando como elaborar um plano de negócio. Com guias completos e conteúdos em vídeo, o site possui dicas preciosas. Vale a pena conferir;
  • Pequenas empresas, grandes negócios: praticamente uma entidade do mundo empresarial brasileiro, a revista tem um artigo muito interessante (e bastante completo) sobre o tema, no qual lida com a criação do plano de negócios de uma empresa. No PDF disponibilizado, você vai encontrar um modelo de plano de negócios pronto;
  • Endeavor: o site brasileiro conta não só com um artigo exclusivo sobre a importância de criar um plano de negócio, mas também com uma ferramenta que pode auxiliar no processo;
  • Outra opção é entrar em contato com a Câmara de Comércio do seu estado e verificar se há algum material disponível para empreendedores.

Os sites acima possuem informações valiosíssimas para empreendedores que buscam não só um modelo de plano de negócios, mas também outras informações práticas como regulamentações locais e regionais, pagamento de taxas e declaração de impostos, dados valiosos do mercado e muito mais.

Além de visitar os recursos listados, você também pode usar o Google para realizar uma busca própria, usando palavras-chave como:

  • Empreendedorismo e plano de negócios Brasil
  • Modelos de negócios nome da sua cidade
  • Modelos de negócios nome do seu estado

Você pode repetir o processo para os bancos e verificar se algum deles possui modelos já prontos ou outros requisitos específicos para empreendedores.

Se você estiver procurando por um modelo de plano de negócios, vale a pena conferir os templates já prontos do Office e dar uma olhadinha no software desenvolvido pela SEBRAE, que ajuda no processo de criação.

Estude com atenção o seu público-alvo

Uma vez que um plano de negócios pode ser utilizado para diferentes propósitos, é importante lembrar que ele será lido por leitores diferentes – ou seja: por públicos-alvo distintos.

Por isso mesmo, é importante ter em mente quem é que vai ler o documento, qual é a mensagem que você está tentando transmitir e quais são as dúvidas que precisam ser sanadas.

A questão, no entanto, não deve ser “como fazer um plano de negócios simples” – mas sim “como adaptar o meu plano de negócios para diferentes situações”. E esse tipo de adaptação envolve, obrigatoriamente, a pergunta…

Qual formato usar?

De uma maneira geral, é possível dividir os planos de negócios em dois formatos distintos:

  1. O plano de negócios em formato tradicional, criado para empreendedores que desejam um documento detalhado para si mesmos ou para solicitar empréstimos bancários de alto valor. É um modelo e exemplo de plano de negócios bastante formal;
  2. O formato compacto para start-ups, ideal para empreendedores que querem criar um documento objetivo e de uma única página.

Se você está pensando em montar um plano de negócios como um documento interno da sua empresa, para já ter um plano de negócios pronto em caso de uma reunião ou nova contratação, pode ser uma boa ideia adotar o formato compacto e incluir apenas as informações mais relevantes.

No entanto, se você está se preparando para escrever um plano de negócios “oficial”, a ser apresentado em uma reunião com um investidor ou um banco, é melhor criar um que esteja de acordo com o modelo tradicional.

Planos de negócios: que tipo de dados pessoais devo inserir?

Um plano de negócios é feito para apresentar a sua empresa a pessoas interessadas em trabalhar ou investir nela, mas também deve representar a pessoa por de trás de tal empreendimento: você.

Por isso mesmo, tente responder as perguntas abaixo quando for montar o seu próprio exemplo de plano de negócios:

  • Por que eu quero abrir uma empresa/expandir a minha marca?
  • Os meus objetivos (pessoais e profissionais) estão alinhados com a minha visão comercial?
  • Qual é o tamanho da receita que eu quero gerar?
  • Como a minha formação e o meu talento estão contribuindo para o sucesso da empresa?

Montando um plano de negócios: componentes que não podem faltar

E então: como elaborar um plano de negócio tradicional?

Bom, de acordo com uma série de empresas norte-americanas, um plano de negócios que siga o formato tradicional deve incluir todas as dez seções abaixo, que serão discutidas em detalhes a seguir:

  • Sumário executivo;
  • Descrição da empresa;
  • Produtos e serviços oferecidos;
  • Análise de mercado;
  • Marketing & vendas;
  • Gerenciamento e operações;
  • Solicitação de apoio financeiro;
  • Projeção financeira;
  • Apêndice;
  • Análise SWOT.

Sumário executivo

O sumário executivo é a parte inicial do seu plano de negócios, o que significa que é também o espaço no qual você precisa convencer os seus clientes e parceiros e trabalharem (ou investirem) em você.

Até mesmo os modelos compactos começam com o sumário, então é importante seguir esse modelo de plano de negócios na hora de escrever o seu. No modelo tradicional, o sumário tem cerca de uma página e faz uma descrição breve e cativante da empresa.

Aproveite para explicar a missão da sua marca e contar um pouco sobre a história da marca, identificar o público-alvo e o segmento com o qual você trabalha, o que diferencia a sua loja das outras – e não se esqueça de estabelecer algumas projeções comerciais.

Por mais que o sumário executivo seja a primeira parte dos planos de negócios, é importante que você o escreva apenas depois de ter concluído o restante do documento.

O motivo é simples: é mais fácil retomar alguns pontos e colocá-los de forma resumida no sumário depois de já ter falado sobre eles em detalhes. Além disso, vai ser mais fácil identificar as informações que, de fato, não podem faltar na primeira página.

Descrição da empresa

A seção “descrição da empresa” é parte essencial de como montar um plano de negócios. Nela, você vai incluir dados de natureza prática, como:

  • Nome;
  • Endereço;
  • Estrutura (dono único, parceria, corporação…);
  • Dados legais;
  • Rendimento anual;
  • Licenças para operar;
  • Data de abertura;
  • Informações sobre o(s) proprietário(s);
  • Número de funcionários.

Aproveite para listar também os valores e a missão da empresa, objetivos a curto, médio e longo prazo, uma visão geral do setor, uma breve análise de mercado e outras informações relevantes que possam contextualizar a sua empresa.

Dica de especialistas: esses dados não serão usados apenas no seu plano de negócios. Eles podem ser úteis sempre que você precisar criar um novo perfil para a sua marca em uma rede social ou em apresentações formais de outra natureza. Por isso mesmo, é importante que os dados sejam coerentes. 

Produtos e serviços oferecidos

Esta seção do seu plano de negócios explica, em detalhes, o tipo de produto que a loja está vendendo.

Se você está trabalhando com o dropshipping, pode usar o espaço para explicar os produtos em alta com os quais você decidiu trabalhar, o tipo de solução que esses produtos oferecem aos clientes, o preço praticado pela loja (quando comparado com os de seus concorrentes), a margem de lucro pretendida e outros detalhes de produção, processamento e entrega.

As informações contidas nesta seção são bem parecidas com as que você já formulou quando passou pelo processo de abertura de empresa: acordos exclusivos com fornecedores (e quem são esses fornecedores), justificativas para a alta demanda do produto, vantagens da marca, quais são os serviços oferecidos pela marca aos clientes e muito mais.

Se a sua loja de dropshipping trabalha com centenas ou mesmo milhares de produtos, é importante usar esta seção para detalhar as categorias de produto e os tipos de produto que você pretende ofertar em cada categoria. Isso permite que possíveis parceiros e investidores analisem o alcance da marca e o tipo de público com o qual você vai trabalhar.

Ok: já vimos o que é um plano de negócio e já listamos as principais seções. Vamos continuar?

Análise de mercado

A seção de análise de mercado do seu plano de negócio é o espaço no qual você vai detalhar informações relevantes sobre a sua base de clientes – ou seja, sobre os seus clientes em potencial.

Não se esqueça de mostrar que você fez a sua pesquisa lá no momento de abertura da empresa: fale um pouco sobre a realidade do seu setor, delimite a concorrência e descreva o seu público-alvo ideal com a maior quantidade possível de detalhes.

Parte de saber como montar um plano de negócios e saber construir um texto cativante e honesto, capaz de vender a imagem da sua marca. Nesta seção, portanto, o seu foco deve ser mostrar que, mesmo em um nicho concorrido, a sua loja tem potencial para lucrar – e que por isso mesmo é um bom investimento trabalhar com você.

Algo que pode ser especialmente útil na elaboração da sua análise são os relatórios gerados pelas redes sociais, como o Facebook Insights, que estimam o alcance da marca e o tipo de interação que o público-alvo pode proporcionar.

Se você estiver pensando em incluir análises detalhadas do seu produto, considere os relatórios do Google Trends: com eles, você pode ver o interesse pelo produto ao longo de um determinado período de tempo e até mesmo filtrar os resultados por cidade ou região. Não se esqueça de listar, no plano de negócios, as suas estratégias para conquistar clientes e vender o produto em questão.

Marketing & vendas

Conhecer o seu público-alvo é meio caminho andado: tanto para montar um plano de negócios como para criar uma loja de sucesso.

O modelo de plano de negócios tradicional indica que, nesta seção, o ideal é mostrar quais são as estratégias de marketing que serão utilizadas – e em quais canais: se o canal preferido é o Instagram, se a estratégia mais popular para o seu público-alvo é o marketing de conteúdo e por aí vai.

Também pode ser interessante incluir os horários nos quais você pretende publicar novos conteúdos nas redes sociais, pois isso demonstra seriedade e compromisso com a loja.

Como fazer um plano de negócios significa compilar dados que você talvez ainda não tenha coletado por conta própria, pode ser uma boa ideia dar uma olhadinha nos produtos e nas estratégias utilizadas por outras lojas do mesmo nicho que o seu.

Analisar as estratégias de marketing dos concorrentes, afinal, pode ser um bom exercício para descobrir como vender mais – e, de quebra, pode ajudar você a ter um plano de negócios pronto.

Uma rápida pesquisa no Google vai mostrar os seus principais concorrentes e, de quebra, os sites e os perfis nas redes sociais de cada uma dessas marcas: aproveite para ver o tipo de Stories e conteúdos que eles publicam, e também para avaliar de que forma os clientes e seguidores interagem nesses espaços.

Outro ponto importante para incluir no seu plano de negócios é mostrar de que forma você pretende conquistar e fidelizar os clientes dessas outras marcas.

Gerenciamento e operações

Outra seção relevante e já discutida por qualquer empreendedor durante o processo de abertura de empresa, a parte de gerenciamento e operações descreve não só a estrutura da sua loja, mas também os processos internos de funcionamento.

Como você já sabe o que é um plano de negócio e já viu que alguns pontos das outras seções precisarão ser retomados no sumário executivo, é bom ter em mente que esta seção também é o espaço no qual você vai indicar se a empresa é gerenciada num sistema de parceria, se é uma corporação ou se você é o único proprietário.

Se a empresa é gerida por mais de uma pessoa, faça um breve resumo de cada um; se você é o único nome por trás da marca, inclua dados como a sua formação profissional e formação acadêmica, pois isso ajuda a construir uma identidade mais sólida e confiável para a marca.

Solicitação de apoio financeiro

Antes de começarmos a mostrar como fazer um plano de negócios, mencionamos lá em cima que os empreendedores do dropshipping dificilmente criarão planos de negócios com o intuito de pedir um investimento para abrir uma loja – justamente porque a grande facilidade do dropshipping é o baixo investimento inicial.

Contudo, a coisa muda de figura quando falamos de empreendedores que, mesmo no dropshipping, precisam de um empréstimo para expandir as operações da empresa. Nesses casos, a solicitação de apoio financeiro se transforma num momento crucial do como montar um plano de negócios.

É aqui, portanto, que você vai detalhar a quantia que está pedindo, de que forma o dinheiro será gasto e como você pretende pagar pelo empréstimo.

Outra opção é usar este espaço para detalhar os investimentos que você já fez ou pretende fazer na sua própria empresa: gastos como um novo computador, a contratação de serviços terceirizados, gastos fixos com estratégias de marketing e por aí vai.

Projeção financeira

Outro elemento conhecido para quem já passou pelo processo de abertura de empresa, a projeção financeira lista a receita almejada e os gastos fixos durante o primeiro ano ou para os próximos cinco anos.

A ideia, aqui, é mostrar a futuros parceiros e investidores que a receita almejada pode gerar um bom retorno de investimento.

Se você começou a ler este artigo porque queria saber como elaborar um plano de negócio para solicitar um empréstimo ou convencer um investidor a injetar um pouco de dinheiro na sua marca, esta seção do documento deve ser usada para detalhar os rendimentos e gastos mensais da empresa, a movimentação do fluxo de caixa e o pagamento de funcionários e serviços.

Mesmo que você não esteja atrás de um investimento imediato, pode ser uma boa ideia listar esses documentos e valores para a organização interna da loja.

Apêndice

O apêndice dos planos de negócios inclui documentos suplementares, que ilustram informações importantes ou dados ou relevantes listados ao longo das seções anteriores. Você pode incluir, por exemplo:

  • Histórico de crédito;
  • Catálogo de produtos;
  • Referências;
  • Registro de patentes;
  • Registro legal;
  • Licenças e alvarás;
  • Contratos de fornecedores e funcionários;
  • Folhas de pagamento.

Vale a pena entrar em contato com o banco para o qual você pretende apresentar o documento e verificar se há algum outro documento obrigatório requisitado.

Análise SWOT

Se você quiser, também pode incluir uma análise SWOT no seu plano de negócios.

Em uma página, liste os pontos fortes da sua empresa, os pontos fracos, oportunidades e ameaças. Vale lembrar que os pontos fortes e fracos são de caráter interno, ou seja: refletem o funcionamento e os processos internos da loja. As oportunidades e ameaças, no entanto, são externas e estão relacionadas ao mercado.

Como fazer um plano de negócios: conclusão

Começou com uma pergunta simples: O que é um plano de negócio?

Bom, é mais do que um recurso importante para o funcionamento de uma empresa; é uma excelente estratégia mesmo para lojistas do dropshipping, já que permite identificar pontos positivos e pontos que precisam ser otimizados.

Esperamos que este artigo incentive você a busca um modelo ou exemplo de plano de negócios para criar o seu próprio.

Se você quiser conferir, lembramos que a Shopify possui um modelo de plano de negócios pronto para edição.

Boa sorte!

Quer saber mais? 

Nós usamos cookies para melhorar o desempenho do site e criar uma experiência de navegação totalmente exclusiva. Se você aceitar navegar pelo nosso site, estará aceitando também a nossa política de privacidade.